sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Filosofia de uma barriga cheia


Nem sempre as coisas saem como deveriam, às vezes, somos pegos de surpresa pelos acontecimentos... Não que isso seja sinônimo de algo ruim, mas quase nunca é agradável...

Na verdade, eu não sei qual é a finalidade dessa postagem, eu simplesmente queria escrever algo, mas, ao mesmo tempo e contraditoriamente, não queria escrever sobre mim ou sobre minha vida.

Por outro lado, acho que não é fácil escrever algo tão independente de nós mesmos... nossas escritas são nossas crias. São partes de nossa visão de mundo.

Podemos nos contradizer no minuto seguinte, mas ninguém poderá dizer, com toda a certeza, que não fomos sinceros no instante anterior.

Não sei se o que estou escrevendo faz algum sentido. Na verdade, queria escrever sobre outras coisas, sobre sentimentos, acontecimentos, mudanças abruptas... mas não me sinto confortável.

Não sei poetar... infelizmente (aliás, se lerem os outros poucos posts desse blog, perceberão que isso é uma lamúria constante na minha fala) hehe

Fazer o quê...

Eu dizia querer ser a Floberla Espanca da poesia brasileira (pouca pretensão, eu sei), mas acho que também seria um pouco pesado demais escrever como ela escreve... uma carga de sentimentos e emoções fortes, densas, nem sempre positivas... talvez fosse melhor ser um Manuel Bandeira....

Mas que bobagem estou falando, não é mesmo?

Qual a finalidade desse post... talvez apenas esperar que a digestão seja feita para que eu possa dormir... no fundo, é inútil... não estou revelando nenhuma grande novidade, não contei nenhuma grande descoberta, não dissertei intelectualmente sobre nenhum assunto interessante.... apenas coloquei palavas disconexas umas ao lado das outras...

Esse blog, também, nem precisa de uma finalidade... ele é apenas um diário mal feito e quase sempre deixado de lado por uma mente, às vezes, mais confusa do que gostaria de ser... e, às vezes, mais vazia do que gostaria de admitir.

Paciência...

Se alguém chegou a essa altura da leitura, creio que é porque não tinha nada de muito mais interessante pra fazer.

Mas, também, o que pode haver de tão mais interessante em blogs informais nessa internet??

Estou cansada da porra pseudointelectual e emocional que sobra por ai... então melhor falar asneiras sem sentido e sem nexo do que achar que estou sendo uma grande filósofa...

Filosofia... quem sabe uma pseudo-filósofa no futuro! hahahahaah quanta bobagem... nem uma letranda eu sou direito.

Mas isso são águas passadas... não vale a pena rememorar coisas que não deram certo.

Do que eu estou falando agora? Sinceramente, nem eu sei e se você estiver sem paciência, pode parar de ler, garanto que não perderá nada de fenomenal.

No entanto, antes de parar de tagarelar para o vácuo internáutico, devo dizer que descobri alguns bons amigos esses tempos e que eles têm me feito muito bem.

Provavelmente, eles não lerão isso aqui, mas, se lerem, e se souberem quem são, mando um beijo no coração.

Aliás, um beijo para todas as pessoas especiais na minha vida.

E um beijo para mim mesma. ;)

Afinal, eu também me mereço!

:*

Um comentário:

hdebarbamalfeita disse...

Esse foi o post mais sem sentido e, também um dos mais bem elaborados pelo fato de não ter um tema fixo.

Gostei do titulo doblog...