quarta-feira, 22 de setembro de 2010

O show do Lacrimosa



Perfeito!
Não dá pra falar outra coisa senão isso: o show foi perfeito! Absolutamente incrível!
Estou até agora, e continuarei ainda por muito tempo, encantada com o que vi terça-feira, no carioca club.
Eles são de um carisma e de um talento impressionantes.
Foi MUITO bom poder ver mais esse show deles e espero poder ver muitos outros nos próximos anos porque o fato é que o Lacrimosa nunca deixará de ser parte da minha vida!! Nunca.
Amo essa banda, sou até meio imbecil por causa dela, de tão tiete.. hehe
Mas fazer o que né?
Vale muito a pena gostar de algo que nos faz bem, e o Lacrimosa só me faz bem, desde sempre, desde o começo até o fim.
Não tenho do que reclamar.
E eles são tão fofos e queridos que até autógrafos eles distribuíram, antes de deixar o local do show, para aqueles fans resistentes e chatos que ficaram, como eu fiquei, até às 2hs da manhã na porta da casa de show, esperando-os sair..
Eles são muito educados, atenciosos, gentis. A Anne é uma deusa, linda e doce. O Tilo é de uma majestade que me deixa boquiaberta, como ele é charmoso e elegante! Sem palavras. Cada vez mais eu me apaixono por esses dois!
Pena que eu não levei máquina e não tirei fotos, mas estou pegando fotos do pessoal no orkut.. e vídeos também. :D

pedacinho do show:
http://www.youtube.com/watch?v=8HxtIIBIxTo

Um comentário:

Alex disse...

Conheci o Lacrimosa no chuvoso mês de janeiro do longínquo ano de 2006. Ok. São apenas quatro anos. Mas suficiente para ouvir todas as músicas. Naquela época eu estava começando a escutar sons alternativos. Para quem ouvia músicas politicamente corretas e comerciais, foi no mínino estranho, porém a estranheza sempre me agradou. E para se apaixonar pelas canções sombrias e melancólicas não foi difícil. Agora só me falta conhecê-lo. Enquanto isso, eu ouço e leio de outros sobre o show. Obrigado por compartilhar conosco um pouco da apresentação deles por aqui, Juliana.
Ouço hoje, início da primavera, uma música outonal: Stumme Worte do álbum Fassade de 2001.

Abraços.