terça-feira, 31 de agosto de 2010



vocês conhecem o esgotamento? no caso, esgotamento emocional e mental.. é isso que tenho sentido de um mês para cá. mas chega uma hora em que todo mundo cansa. cansa de tentar colocar um sentido nas coisas, cansa de esperar que tudo seja como deveria ser e não como é, de fato. e eu estou cansada. estou cansada dessa vida a qual me impus.. dessa espera nem sempre silenciosa, porém constante, por algo que desejo mas que não é e que talvez nunca seja o que deveria ser, ou melhor, o que eu tanto desejaria que fosse.
para muitas pessoas, isso pode não estar fazendo o menor sentido. mas o faz para mim. e eu estou cansada. cansada desse lance meio estranho e caótico que se tornou minha vida nos últimos tempos.
não preciso ficar me submetendo ao que não me faz bem, não é? então basta que eu pare de me submeter e que deixe, que largue e que veja no que dará.
é o famoso "esperar pra ver".. como dizem, o que tiver que ser, será. eu só não sei se o que virá a ser é o que eu gostaria que fosse.
o melhor mesmo, em casos de plena confusão como esse, é manter distância e afastamento daquilo que só confunde e machuca, pelo menos enquanto só confundir e machucar. e tocar a vida, para onde ela levar.

5 comentários:

Alex disse...

Espero que esse momento angustiante da sua vida passe logo, Juliana.

Grande abraço!

Juliana disse...

valeu.. tb espero

Vampira Dea disse...

Tenha calma menina! Na vida tudo passa. Não é bom ouvir isso nos momentos bons , mas é ótimo nos momentos maus. Então respire, conte até mil se for preciso e viva, sempre, errar faz parte e recomeçar tb, vc ainda vai rir desse momento, vá por mim.
Poxa nem foi comer um pedaço de bolo no aniversário do blog?
Beijão ,linda e boa semana.

Anônimo disse...

FERNANDO PESSOA/(ÁLVARO DE CAMPOS)
Grandes são os desertos, e tudo é deserto./Não são algumas toneladas de pedras ou tijolos ao alto/Que disfarçam o solo, o tal solo que é tudo./Grandes são os desertos e as almas desertas e grandes/Desertas porque não passa por elas senão elas mesmas,/Grandes porque de ali se vê tudo, e tudo morreu./Grandes são os desertos, minha alma!/Grandes são os desertos./Não tirei bilhete para a vida,/Errei a porta do sentimento,/Não houve vontade ou ocasião que eu não perdesse./Hoje não me resta, em vésperas de viagem,/Com a mala aberta esperando a arrumação adiada,/Sentado na cadeira em companhia com as camisas que não cabem,/Hoje não me resta (à parte o incômodo de estar assim sentado)
Senão saber isto:/Grandes são os desertos, e tudo é deserto./Grande é a vida, e não vale a pena haver vida,/Arrumo melhor a mala com os olhos de pensar em arrumar/Que com arrumação das mãos factícias (e creio que digo bem)/Acendo o cigarro para adiar a viagem,/Para adiar todas as viagens./Para adiar o universo inteiro./Volta amanhã, realidade!/Basta por hoje, gentes!/
Adia-te, presente absoluto!/Mais vale não ser que ser assim./
Comprem chocolates à criança a quem sucedi por erro,/E tirem a tabuleta porque amanhã é infinito. Mas tenho que arrumar mala,/Tenho por força que arrumar a mala,/A mala. Não posso levar as camisas na hipótese e a mala na razão./Sim, toda a vida tenho tido que arrumar a mala./Mas também, toda a vida, tenho ficado sentado sobre o canto das camisas empilhadas,/A ruminar, como um boi que não chegou a Ápis, destino./Tenho que arrumar a mala de ser./Tenho que existir a arrumar malas./A cinza do cigarro cai sobre a camisa de cima do monte./Olho para o lado, verifico que estou a dormir./Sei só que tenho que arrumar a mala,/E que os desertos são grandes e tudo é deserto,/E qualquer parábola a respeito disto, mas dessa é que já me esqueci./Ergo-me de repente todos os Césares./Vou definitivamente arrumar a mala./Arre, hei de arrumá-la e fechá-la;/Hei de vê-la levar de aqui,/Hei de existir independentemente dela./Grandes são os desertos e tudo é deserto,/Salvo erro, naturalmente./Pobre da alma humana com oásis só no deserto ao lado!/Mais vale arrumar a mala./Fim.

metamorfosear disse...

tudo tem o seu momento, tudo? deve ter sempre uma explicação, com paciencia ou não.